Skip to content

Raia Olímpica de Remo

Loading...

User6 Module


User7 Module


User8 Module


User9 Module


Increase font size  Decrease font size  Default font size 
Você está aqui:     Home Raia Olímpica
Raia Olímpica de Remo PDF Imprimir E-mail
altRaia Olímpica de Remo USP, possui cerca de 2.250 m de comprimento, 110 m de largura e de 3 a 5 m de profundidade.
Esta abrigada por grades e muros em toda sua volta de 4.600 m, por onde também há uma pista asfaltada para corrida.
Sua água é limpa com diversas espécies de peixes e tartarugas além de pássaros e árvores frutíferas por toda sua extensão.


Este patrimônio é cultivado desde a década de 70, quanto tudo não passava de um lago, sem árvores e muita areia, utilizada na construção de todo o Campus.
Com o tempo a natureza e os praticantes de Remo, plantaram árvores e cuidaram cada um a sua maneira, do que hoje chamamos Raia Olímpica de Remo da USP.
Para que haja uma integração entre os diversos públicos que utilizam a Raia de Remo, é necessário conhecer, entender e realizar algumas regras simples de conduta.
Vamos conhece-las;

PONTÃO DE EMBARQUE E DESMBARQUE.
Como o nome sugere é para embarque e desembarque, não sendo apropriado para a prática de exercícios abdominais, polichinelos, flexões de braço, mesmo quando vazio, pois as oscilação da plataforma causam o desalinhamento de todos os flutuadores acarretando seu desprendimento.
Ao descermos com os Remos, devemos apóia-los no sentido longitudinal do pontão o mais próximo possível da margem, longe das duas alças de acesso. O mesmo ocorre quando retornarmos d`agua.

BALIZAMENTO
Nossa Raia possui um balizamento Albano, que nada mais é do que 4 cabos aéreos em aço, estendidos transversalmente a cada 500 m com placas demarcando as 7 raias e 6 cabos de aço de 2250 de comprimento com 1.200 bóias presas a cabos de nylon de 1,5 m de profundidade, distantes 10 m entre si. Este balizamento delimita as RAIAS.alt

RAIAS
As Raias são delimitadas pelas balizas (bóias) e balizamento (conjunto de bóias). Entre os 2 balizamentos
temos uma Raia de 12 m de largura por 2.000 de comprimento.
A Raia O olímpica de Remo da USP, possui 7 Raias, sendo as Raias “1,2,3,4,5 e 6” para os barcos realizarem a prova de Remo e a Raia “R” (Retorno) para retornarem ao pontão de embarque após a prova e/ou se dirigirem para a largada no momento da partida.
Durante o período de treinamento, o SENTIDO DE TRÁFEGO das Raias seguem o MODELO SEGUINTE;
As RAIAS 1,2 e 3 (próximas a marginal do rio Pinheiros), seguem do sentido Linha de Partida (Jaraguá), para linha de chegada (Pinheiros).
RAIA 4 fica reservada para tráfego de caiaques, canoas e lanchas de treinadores nos dois sentidos.
RAIAS 5,6 e R (próximas às Garagens), seguem do sentido linha de chegada (Pinheiros), para linha de Partida (Jaraguá).

O RETORNO
nas cabeceiras de Raia deve ser realizado com muita cautela, cerca de 50 m antes da linha de partida e 50m após a linha de chegada.

BARCOS DE INICIANTES assim como barcos mais lentos, devem sempre seguir próximo às margens nas raias "R" e "1". Barcos mais velozes seguem pelas raias centrais 2,3 e 5,6. Isto não impede que utilizem a Raia "R" e "1".
Havendo a aproximação de um barco pela raia em que estamos remando, devemos sinalizar em alto e bom tom (gritar) “OLHA A PROA”, para que o barco mais veloz que se aproxima possa nos ultrapassar por Boreste. Nunca deixe de avisa-lo. Avise-o sempre que tiver dúvidas e sempre a uma grande distância de aproximação de mais de 100 ou 150 m.

O DESEMBARQUE deve ser rápido. Os remos devem ser apoiados no pontão próximo a margem e o barco deve ser levado para garagem. Após o Remador limpar seu barco o mesmo deve buscar os remos, limpa-los e guarda-los, ficando tudo pronto para o próximo treino.

Quer saber mais? Faça contato: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. / Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
AddThis Social Bookmark Button
 

REMO EM AÇÃO

VENHA REMAR !

            REMO PARALÍMPICO EM LONDRES