Skip to content

Raia Olímpica de Remo

Loading...

User6 Module


User7 Module


User8 Module


User9 Module


Increase font size  Decrease font size  Default font size 
Você está aqui:     Home O Remo Regras
Regras PDF Imprimir E-mail
REMO, BARCOS, REGATAS E REMADORES

REMO significa o ato de deslocar um barco com ou sem timoneiro pela força muscular de um ou mais remadores, usando remos como alavancas e sentados de costas para a direção do movimento do barco. Remar em um aparelho ou tanque que simulem a ação de remar em um barco também é considerado como REMO.

Em um barco a remo, todas as suas partes devem estar firmemente fixadas ao seu corpo (casco) incluindo os eixos das partes móveis, mas o carrinho pode se movimentar, sobre sua linha longitudinal.

Uma Regata de Remo é uma competição esportiva que consiste em uma série de provas, disputadas por diversas classes de remadores (as) divididos em diferentes categorias de acordo com o sexo, e a idade de cada um.

REMADORES E TIMONEIROS

Uma competição nacional é aberta a todos os atletas dos clubes filiados às federações estaduais e que estejam de acordo com estas regras.

Cada Federação e/ou Clubes são responsáveis com que a saúde e o preparo físico de seus atletas estejam de acordo com a competição.

CATEGORIAS

De acordo com a idade as seguintes categorias de remadores são reconhecidas pela CBR

1. Juniores (Masculino e feminino)
2. Sub 23 (Masculino e feminino)
3. Seniores (Masculino e feminino)
4. Másters (Masculino, feminino e misto)
Em adição a essas categorias, a CBR reconhece as categorias de peso leve para sênior e sub 23 e também o remo adaptável para seniores.

TIMONEIROS

Os timoneiros são membros da guarnição. Portanto, um homem não pode timonear um barco feminino, e vice versa, exceto em provas de máster. As categorias por idade também são aplicadas para os timoneiros, exceto em eventos de Másters. (O timoneiro máster tem que ser máster, porem independe das faixas).

O peso mínimo permitido para um timoneiro (vestindo uniforme de competição) é 55 Kg. para homens (Sênior, sub 23 e juniores); e 50 Kg. para mulheres (sênior, sub 23 e júnior). O timoneiro pode levar um peso morto de até 10 Kg. O peso morto deve ser colocado no barco o mais próximo possível do timoneiro e a sua não apresentação aos Árbitros de Controle, imediatamente após a prova, implica na desclassificação automática da guarnição.

Nenhum artigo de equipamento de competição deve ser considerado como parte do peso morto.
Estas diretrizes devem também se aplicar aos timoneiros em provas de peso-leve.

PESAGEM DE TIMONEIRO

O timoneiro deve ser pesado vestindo o uniforme de competição ou equivalente não menos de uma hora e não mais de duas horas antes do inicio da primeira etapa de cada prova que ele esteja competindo e em cada dia de competição. (Se um timoneiro participa, em um mesmo dia, de uma eliminatória e repescagem de uma mesma prova, ele será pesado uma única vez).

A pesagem do timoneiro é feita pela Comissão de Controle, em local previamente anunciado, em balanças aferidas.

No ato da pesagem, será feita uma papeleta subscrita pelo responsável pela pesagem, contendo o nome, o peso registrado e a prova de que irá participar, entidade a que pertence e, se for o caso, o peso morto e o equipamento pessoal que irá levar.

JUNIORES

O remador (a) e timoneiro(a), serão considerados como júnior ate 31 de dezembro do ano em que ele (a) completar a idade de 18 anos, ficando a Federação e/ou Clube responsável pela sua saúde, conforme o artigo 3 deste Código. Após esta data ele passará a ser considerado sub 23.
O remador(a) e/ou timoneiro júnior pode participar de competições de seniores, somente com autorização médica. Neste caso não é permitido dobrar no mesmo dia. As guarnições de juniores somente podem ser timoneadas por atletas da mesma categoria.

SUB 23 E SÊNIOR

O remador(a) ou timoneiro(a) que deixa de ser júnior será classificado como sub 23 até 31 de dezembro do ano em que ele(a) completar 22 anos. Após esta data ele será considerado Sênior.

PESO LEVE

Masculino - Classe de remadores que pesem até 72,5 Kg. individualmente e que componham uma guarnição de 70 Kg. na média, ou seja, a soma dos pesos dos componentes da guarnição divididos pelo número de remadores integrantes da mesma, seja igual ou inferior a 70 Kg., excluído o timoneiro. O peso do “singlista” peso-leve é limitado a 72,5 Kg.

Feminino - Classe de remadoras que pesem até 59 Kg individualmente e que componham uma guarnição de 57 Kg na média, ou seja, a soma dos pesos das componentes da guarnição, divididos pelo número de remadoras integrantes da mesma, seja igual ou inferior a 57 Kg, excluída a timoneira. O peso da “singlista” peso-leve é limitado a 59 Kg.

PESAGEM DO PESO-LEVE

O remador peso-leve deve ser pesado não menos de uma hora e não mais de duas horas, antes do inicio da primeira etapa de cada prova que ele esteja competindo e em cada dia da competição, seja eliminatória, repescagem, semifinal ou final. (Se o remador participa de uma eliminatória e repescagem, da mesma prova, em um mesmo dia, ele será pesado uma única vez). Ele deve apresentar-se no local de pesagem, já vestindo seu uniforme de competição.

A guarnição será pesada na presença de todos os atletas que a constituem. A pesagem será realizada de acordo com o horário e por ordem crescente do número de raia, iniciando-se pelo proa e concluindo-se pelo voga. Se o peso de um(a) remador(a) ou a média de uma guarnição estiver acima dos limites permitidos, toda a guarnição deverá apresentar-se para nova pesagem, a qual só será realizada após todas as equipes participantes da prova terem sido pesadas.

Se a prova for retardada, o remador peso-leve não é obrigado a se pesar novamente, no mesmo dia.

A Comissão de Controle deve solicitar na ocasião da primeira pesagem e/ou subsequente um documento de identidade com foto oficial do atleta.

Qualquer atleta que tenha se re-hidratado via intravenosa, entre a pesagem e a respectiva prova, não poderá participar da mesma.

MASTER

O remador será considerado máster a partir de 1º de janeiro do ano em que ele completa 27 anos.

Divide-se nas Categorias abaixo:

idade mínima 27;
média 36 anos;
média 43 anos;
média 50 anos;
média 55 anos;
média 60 anos;
média 65 anos;
média 70 anos.

A idade média e mínima, exclui o timoneiro.

Cada competidor será responsável por sua saúde e aptidão. Todo remador máster fica obrigado a comprovar sua idade através de um documento oficial (passaporte ou carteira de identidade).

O(A) remador(a) máster deve ser classificado na categoria de idade correspondente à idade que tenha no presente ano.

Eventos Mistos de Masters

Os eventos de guarnições mistas podem ser realizados para equipes de másters, neste caso a guarnição, excluindo o(a) timoneiro(a), deve ser composta por 50% de mulheres e 50% de homens.

O timoneiro pode ser de ambos os sexos.

REMO ADAPTÁVEL

O termo “adaptável” é usado porque, no remo, o equipamento é que é adaptado ao usuário, para que ele possa praticar o esporte, em vez de o esporte ser adaptado. Isso significa dizer que todas as regras do remo são aplicáveis ao remo adaptável

Histórico:

A FISA introduziu o remo adaptável no Campeonato Mundial de 2002, em Sevilha (Espanha), onde 38 atletas com mobilidade reduzida competiram no single skiff e no four. No Campeonato Mundial de 2003, em Milão (Itália), houve competição em quatro classes de barcos: LTA 4+, TA 2x e A 1x. Em 2004, no Mundial de Remo Sênior e Campeonatos de Juniores, em Banyoles (Espanha), 66 remadores participaram. O Brasil se fez presente com a participação de um atleta, que disputou a prova single skiff. Em abril de 2005, o Comitê Paraolímpico Internacional anunciou que o Remo seria incluído no programa dos Jogos Paraolímpicos de 2008, em Beijing.

Classificação:


Todos nos envolvidos com esporte sabemos que o sistema de classificação deve existir para garantir uma competição justa. No remo ate então há classes para homens e mulheres, peso leve e pesado, para juniores e seniores.

No remo adaptável também há classes para promover competições justas e possibilitar que pessoas com diferentes níveis de mobilidade possam participar. Assim, sendo, com relação à idade e gênero, as categorias de remo adaptável são as seguintes:

• Junior - misto, masculino e feminino
• Sênior - misto, masculino e feminino
• Máster - misto, masculino e feminino

E, da mesma forma que há limite de peso para os remadores peso leve, há limites para remadores com deficiência, sendo que, nesse caso, o critério é a desabilidade.

Há, basicamente, três classes no remo adaptável: uma para braços (A); uma para tronco e braço (TA); uma para pernas, tronco e braços (LTA). Cada classe tem um limite de elegibilidade, baseado no tipo de deficiência e no grau de comprometimento, mas não há regra que proíba um remador mais incapacitado de competir numa classe menos incapacitada.

Leg/Trunk/Arms (LTA)

– Remo com remada completa, para portadores de deficiências visuais, mentais e portadores de próteses.

Trunk/Arms(TA)

– Remo com movimento de tronco e braços, usando um assento fixo para portadores de deficiência na parte inferior do corpo.

-Nos barcos single skiff (1X A) são utilizados flutuadores auxiliares posicionados nas braçadeiras
-Todos os remadores com deficiência devem ser classificados previamente, pelo Comitê Paraolímpico de seus países.

Arms only (A)

– Remo somente com o movimento de braços, usando um assento fixo suporte para as costas, para portadores de lesões medulares que impedem movimentos de troco e pernas.

-Nos barcos single skiff (1X A) são utilizados flutuadores auxiliares posicionados nas braçadeiras
-Todos os remadores com deficiência devem ser classificados previamente, pelo Comitê Paraolímpico de seus países

Competições:

As competições são realizadas nas seguintes modalidades:

4+ LTA (Misto)

– Dois homens e duas mulheres mais timoneiro

2X TA (Misto)

– Assento fixo

1X A (Masculino/Feminino)

– Assento fixo com suporte

Nota:

O barco da categoria A 1x deve possuir um encosto alto para as costas do remador, no qual o atleta é fixado, liberando apenas os braços e ombros para moverem-se livremente durante a remada. A fixação do remador na cadeira deve ser feita na altura do diafragma, diretamente abaixo dos mamilos e justo o suficiente para restringir qualquer movimento do tronco sem causar problemas para a respiração. Por razões de segurança, esta fixação deve ser feita de modo que o remador possa soltar-se rapidamente em caso de emergência.

Para ver as regra na íntegra acesse o link abaixo

Confederação Brasileira de Remo
http://www.cbr-remo.com.br/files/regras_remo.asp
AddThis Social Bookmark Button
 

REMO EM AÇÃO

VENHA REMAR !

            REMO PARALÍMPICO EM LONDRES